sábado, 29 de agosto de 2015

Uso Corporativo dos Chromebooks - Parte 2

Por: Marcelo Zoel

Parte 1: O que são os Chromebooks e a sua adoção no mercado mundial
Parte 2: Benefícios para empresa




RESUMO: Nesta segunda parte, abordarei os principais problemas do atual modelo de tecnologia e compararei com o dos Chromebooks.




Benefícios dos Chromebooks para as empresas

Uma das missões da TI é buscar meios que ajudem seus usuários atingirem maior produtividade, preferencialmente diminuindo os custos operacionais neste processo. A computação é uma ferramenta poderosa que ajuda as empresas a aumentar a vantagem competitiva sobre seus concorrentes. Atualmente os produtos da Microsoft dominam o setor corporativo por várias décadas. Portanto é de se esperar que quando se pensa em adquirir novos produtos de informática, recorram-se aos produtos desta empresa.

Mas, será que este é o único modelo possível? Não existe um outra forma de aumentar a produtividade dos usuários e diminuir os custos operacionais?

Para responder a estas perguntas devemos fazer um levantamento dos principais aspectos do uso atual da computação e analisar se os Chromebooks trazem vantagens significativas. Assumindo-se que as limitações que vimos na primeira parte deste artigo podem ser minimizadas ou até mesmo eliminadas com recursos externos, podemos começar a enxergar como estes dispositivos podem beneficiar as empresas que apostarem neles.

Atualmente o principal problema da TI é a complexidade da sua infraestrutura e o consequente esforço para mantê-la. Gerenciamento de licenças, atualizações de software, controles de segurança, backup e manutenção de hardware e software, dentre outras atividades necessárias para gerir o negócio, consomem muitos recursos e quando algo sai errado, torna-se muito difícil contornar a situação. Adotando-se os Chromebooks, libera-se a equipe de TI de diversas destas tarefas, diminuindo-se o esforço necessário para o gerenciamento de todo parque tecnológico.

Nos Chormebooks o processo de gerenciamento é bastante simplificado. Podemos começar a constatar isso desde que iniciamos o dispositivo pela primeira vez, que após algumas configurações básicas estará pronto para uso em poucos minutos. 

Pela simplicidade da plataforma, várias tarefas podem ser delegadas ao usuário com um mínimo de orientação, aliviando a equipe de TI de diversas atividades que atolam a fila de atendimento. Ponto para simplicidade.

Instalações de aplicativos podem ser executadas automaticamente pelo sistema através de políticas de TI configuradas em sistemas de gerenciamentos[5][6], isto trás uma grande redução de trabalho. Além disso, outro ponto positivo é que não é necessário uso de softwares de segurança, reduzindo bastante os custos. Mais um ponto.

O esforço de manutenção exigido para estes computadores é extremamente baixo. Em situações que o sistema apresente algum comportamento estranho e que não possa ser tratado de forma direta, pode-se instruir os próprios usuários a fazerem um powerwash (procedimento de reconfiguração de fábrica) e nos casos de falha de hardware, pode-se trocar o equipamento, e o seu perfil estará disponível no novo equipamento imediatamente após o login.

Um outro fator que é muito importante e está relacionado diretamente com redução de custos operacionais, se refere ao consumo de energia elétrica. Os Chromebooks ajudam neste quesito porque utilizam componentes de baixo consumo. Empresas que têm grandes parques de computadores poderão se beneficiar enormemente com a redução de custos proporcionados por estes dispositivos e é exatamente isto que algumas instituições estão fazendo[7].

A produtividade do usuário é fundamental para a competitividade das empresas, por isso, o tempo de indisponibilidade do computador pode atrapalhar bastante o desempenho do usuário. Devido a complexidade da plataforma da Microsoft, a chance das coisas darem errado é muito grande. Por exemplo, a instalação de um simples plugin pode inviabilizar o acesso de um usuário a um determinado site, e para piorar, a detecção e correção por parte da equipe técnica pode custar muito tempo. Malwares que se infiltram nos sistemas do usuário fazendo com que estes tenham problemas de inconsistências e lentidão e atualizações intrusivas que muitas vezes deixam o usuário de castigo quando o computador é desligado ou reiniciado, podem arruinar um dia inteiro de trabalho. Isto lhe soa familiar?

Estes problemas não ocorrem nos Chromebooks. Mesmo que você argumente que as equipes de TI dispõem de vários mecanismos que lhes permitem controlar suas infraestruturas, é de conhecimento de todos que incidentes, como vistos em diversos casos publicados na Internet nos quais estes mecanismos não foram suficientes, ocorrem.

Uma área que os Chromebooks indiscutivelmente brilham, e que é uma constante dor de cabeça para a TI, está relacionado a segurança. Além destes equipamentos serem implementados sobre o kernel do Linux que é reconhecidamente muito seguro, a Google desenvolveu diversos mecanismos de segurança extras eficazes. Se você colocar na ponta do lápis a economia de recursos de software e pessoal que se pode conseguir com isso, você se surpreenderá.

Uma preocupação muito grande que todo gestor de TI tem quando se pensa em mudança de tecnologia se refere a curva de aprendizado dos usuários em relação ao novo ambiente. Hoje em dia é bastante comum o usuário ter fluência no Windows e nas suas ferramentas de produtividade e pensar em fazer uma mudança destas pode causar insônia nestes pobres profissionais. 

Então vale a pena mudar? 

Para responder esta pergunta é necessário colocar na balança o que se tem a ganhar de um lado e o esforço necessário para atingir este objetivo do outro. Talvez tenhamos uma agradável surpresa ao descobrir que a empreitada não é tão difícil como se acredita. Talvez a parte mais crítica seja treinar os usuários nas novas ferramentas, quanto ao ambiente operacional em si, o impacto é muito baixo.

O custo de aquisição e manutenção destes computadores são bem reduzidos se comparados aos custo das outras plataformas, um simulador[8] de TCO simplificado disponibilizado pela Google pode nos dar uma noção da economia total. Fatores como instalação, manutenção, licenças de softwares, controle e segurança de toda estrutura engolem grandes fatias do orçamento de TI de uma empresa.

Os pontos negativos dos Chromebooks vistos na primeira parte deste artigo podem ser tratados de forma inteligente e não serem um fator limitador para adoção desta plataforma. A indisponibilidade de acesso à Internet, por exemplo, podem ser minimizada com links redundantes e os problemas de aplicações que não são suportadas pelo sistema podem ser supridas por soluções da Citrix[9] ou VMware[10].


Algumas perguntas importantes a serem respondidas

É possível realmente obter vantagens com um computador que tem as "limitações" vistas neste artigo?

Talvez possamos achar que tenhamos perda trocando computadores que possuem recursos potentes por um com menos. Isto pode ser verdade para profissionais especializados que utilizam recursos avançados de edição, porém, para a grande maioria que simplesmente utilizam poucas funções de formatação de texto e planilha simples não haverá perda. Para este último, a utilização da plataforma da Google atende plenamente suas necessidades. 

Adotando os Chromebooks diminuímos a complexidade e ganhamos em fluidez e produtividade. O que para as empresas é um aspecto altamente desejável.  

O Chromebook é apenas um navegador caro?

Em uma visão simplificada podemos enxergar desta forma, afinal, se você parar para pensar, quase tudo que pode ser feito neste tipo de equipamento pode ser feito utilizando um navegador qualquer em computadores tradicionais. Então porque pagar por um equipamento que em primeira instância seria nada mais que um navegador? Bem, a armadilha escondida neste raciocínio, é que ele desconsidera todos os fatores positivos vistos até aqui e que não podem ser reproduzidos no modelo atual. 

Simplificando a plataforma ganhamos nos aspectos administrativos e o usuário se beneficia da maior disponibilidade proporcionada por estes equipamentos.


Conclusão

A soma de todos os fatores pode tornar a adoção desta plataforma bastante positiva. Logicamente não é possível suprir todos os casos de uso, mas com algumas adaptações e formas inteligentes de trabalho podemos superar todos os contra-tempos.

A medida que os recursos baseados em nuvem se tornarem mais poderosos e menos dependentes de extensões proprietárias e a infraestrutura de rede se tornar mais resiliente e abrangente, veremos florescer um ambiente mais favorável à adoção de sistemas baseados em nuvem e neste momento os Chromebooks estarão bem posicionados. Quando tudo puder ser feito na web aposentaremos a forma tradicional de computação. 

Fique de olho, estes dispositivos inovadores são a plataforma operacional da próxima geração. E você, o que acha disso tudo?


Referências:


[10] VMware Horizon Client