terça-feira, 13 de junho de 2017

A API do WebUSB aparece na versão de desenvolvimento do Chrome OS 61

A Google introduziu na versão de desenvolvimento do Chrome OS 61, uma nova tecnologia denominada WebUSB API. Segundo a empresa esta API possibilitará aos fabricantes acessar os dispositivos USB dos Chromebooks à partir da web.



Este esforço nos remete à algumas perguntas pertinentes em relação a esta tecnologia:

  • Este novo recurso é realmente necessário?
  • Trará vantagens para o usuário?
  • É seguro?

O Que é a WebUSB API


A WebUSB API é objeto de uma proposta desenvolvida pelo Web Platform Incubator Community Group (WICG), cuja missão é promover o debate em torno de novas funcionalidades da plataforma web. Segundo o draft que descreve a especificação desta solução, a tecnologia deverá prover um meio seguro de disponibilizar uma API para que fabricantes de hardwares possam criar kits de desenvolvimento em JavaScript, independentes de plataforma operacional, que permitirão o acesso de sites sob seu domínio à serviços relacionados a dispositivos USB no computador do usuário.

Objetivo da implementação no Chrome OS


Segundo o desenvolvedor Reilly Grant, a implementação da API WebUSB no Chrome OS tem objetivo de prover uma experiência de instalação simplificada. Basicamente conectando o dispositivo USB no computador e autorizando a instalação de todos componentes associados por parte do fabricante. O objetivo é que isso tudo funcione sem que o usuário se preocupe com detalhes técnicos da instalação de drivers e softwares.

Ao plugar o dispositivo no computador o sistema deverá reconhecê-lo e indicar o site do fabricante que fará a instalação de qualquer componente que seja necessário para o seu funcionamento. Isto liberará o usuário, por exemplo, do problema de ter que decidir qual é a versão correta do driver que deve ser baixado para determinado modelo de dispositivo ou dos riscos relacionados à obtenção de softwares de sites não oficiais.

Esta tecnologia permitirá aos fabricantes obterem estatísticas e diagnósticos mais precisos sobre seus hardwares e desta forma prestar suporte com mais qualidade. Será possível realizar instalações e atualizações de firmwares e drivers diretamente nos computadores dos consumidores de uma maneira mais simplificada e precisa. Isto tudo facilitará a vida do usuário.

Sobre a segurança


Posto desta forma, tudo parece perfeito, mas devemos analisar algumas questões relacionadas à segurança.

Devemos verificar diversos aspectos e um deles refere-se à privacidade. Será que queremos dar tanto poder para os fabricantes manipularem nossos computadores e será também que eles não se sentirão tentados a usar este poder para obter informações não autorizadas?

Essa pergunta é muito difícil de responder. Sempre que damos permissão de acesso à terceiros teremos esta dúvida, porém se não houver uma forma de controlar este problema tecnicamente, teremos de estar vigilantes às ações por parte dos fabricantes e no caso de encontrar evidências de mau uso, expor o fato imediatamente.

Para controlar o acesso da web, a implementação prevê que o site do fabricante estabeleça uma conexão segura por protocolo https. Isto garantirá a autenticidade do site prestador do serviço. Já do lado do usuário, será implementada uma política de acesso por dispositivo USB, na qual haverá uma lista de sites confiáveis (whitelist) autorizados a acessá-lo. Sites que não estiverem listados não conseguirão nem sequer enviar um pedido de permissão.

A implementação da comunicação por https impede que um atacante personifique a identidade de um site legítimo e evita que seja injetado código malicioso durante a sessão entre o usuário e o fabricante, desta forma, ele não conseguirá obter controle sobre a comunicação.

Conclusão


Esta é uma tecnologia que permitirá novas formas de operação e controle dos dispositivos USB pelos fabricantes por meio da web. Isto pode abrir as portas para inovações que ainda não conseguimos vislumbrar.

Ainda não está definido quando esta solução será disponibilizada no canal estável do Chrome OS. Além disso, para podemos usufruir de seus benefícios precisamos aguardar a disponibilização de dispositivos compatíveis e do suporte à API por parte dos fabricantes. Ainda há um longo caminho a ser percorrido.

Se tudo funcionar como esperado, trará grandes benefícios aos usuários. Esperemos que isso aconteça brevemente.

Até a próxima pessoal.

Para ler mais artigos sobre Chromebooks e Chrome OS visite: 
https://chromeosrevolution.blogspot.com.br